Avelino Coelho sugere que Governo analise medidas para renovação do estado de emergência

by -50 views

Díli- O economista timorense Avelino Coelho sugeriu ao Governo que fossem analisadas as medidas de combate à covid-19 e os efeitos económicos da epidemia na sequência da decisão tomada de renovar o estado de emergência por mais 30 dias.

“Ao prolongar o estado de emergência, caberá ao Governo efetuar a sua análise para evitar uma eventual propagação da covid-19 bem como diminuir os efeitos económicos”, disse este domingo (1/04) ao Timor Post.

Para o economista, a economia do país deverá focar-se essencialmente “no rendimento nacional, municipal, abrangendo todos os postos administrativos, sucos e aldeias”. Lembra que o rendimento do Estado provém das receitas do petróleo e dos impostos.

Avelino recordou que, ao contrário dos trabalhadores do privado, os funcionários, quer das agências internacionais quer das empresas e da administração pública, continuam com o seu rendimento salarial intacto, pelo que a situação atual de confinamento não os tem prejudicado.

O economista lamentou, no entanto, o facto de a produção abrandar devido ao facto de muitos dos trabalhadores estarem retidos em casa e salientou que os setores mais expostos aos efeitos da crise, como restaurantes e comércio, começam a ter falta de liquidez para fazer face às suas obrigações.

Avelino referiu ainda que se mantém a importação de produtos, o que pode desencadear um certo receio no que diz respeito a uma eventual inflação dos preços dos bens.

Para contornar este impacto económico da crise sanitária, o economista referiu que o Estado deverá apostar fortemente no setor agrícola, nomeadamente dando estímulos aos agricultores para fazer crescer a produção nacional.

“O Estado Timor-Leste tem de mudar o seu paradigma, apostando no setor da exportação. Os políticos devem, pois, abordar a questão da economia a longo prazo, medindo as vantagens e desvantagens”, afirmou.

Avelino referiu ainda que o Governo deve agir para tentar diminuir os efeitos económicos da covid-19 e das medidas que devem ser tomadas para a combater, devido a uma possível recessão no país.

Para fazer então face a este cenário, Avelino sugeriu que 80% do território nacional fosse produtivo, incentivando o setor da produtividade através de uma série de medidas concretas que visam proporcionar aos agricultores timorenses melhores rendimentos. (kyt)

No More Posts Available.

No more pages to load.