Arcebispo pede a famílias “cultura da paz”

by -82 views

Díli- O Arcebispo Dom Virgílio do Carmo pediu às famílias que promovessem uma “cultura da paz”, criando uma nova esperança para a Igreja e o país.

O apelo de Dom Virgílio do Carmo foi feito (01/01) na celebração da missa de sexta-feira, na Catedral, que teve transmissão televisiva direta do GMN.

O arcebispo lembrou que a Igreja escolheu como temática deste ano “O cuidado com a cultura é o meio para a paz”, algo que, defende, tem de começar na família.

“Sem paz, não há uma cultura de cuidado. Este é o nosso compromisso para promover uma cultura de cuidado. Aprender a paz é começar a educar a família, pois esta é o núcleo natural e fundamental da sociedade. Começando aí, pode aprender-se a viver em comunidade e a respeitar-se mutuamente”, apelou.

“O Papa abordou a questão da cultura do cuidado e recordou que é responsabilidade da família cuidar da paz. Este é um papel vital e indispensável. A família cristã e fiéis têm o papel de cuidar e criar a paz na família”, acrescentou.

A Igreja celebrou o 54.º Dia Mundial da Paz, assinalado a 1 de janeiro, tendo o arcebispo apelado a todos que criassem um “projeto de paz”, que envolvesse verdade, justiça, liberdade e amor.

Para Dom Virgílio, a paz é uma “obra pessoal de cada um”, que se manifesta na vida social e política.

“Temos de rejeitar a violência, deixar o egoísmo, os grupos ou o partidarismo e elevar os interesses do povo e da nação”, concluiu.

Recorde-se que o Papa Francisco dedicará 2021 à família, um ano que começa a 19 de março e termina com o Encontro Mundial das Famílias, em junho de 2022, em Roma.

Segundo a Vatican News, o Papa recordou que a família é “casa de oração”, sendo necessários “afetos profundos e puros”, perdão, ternura e “adesão à vontade de Deus”. (jry)

No More Posts Available.

No more pages to load.