Alunos da EBF de Bebonuk obrigados regressar a casa sempre que chove intensamente

by -22 views

Díli –Os 420 alunos do 5.º e 6.º anos da Escola Básica Filial (EBF) de Bebonuk são obrigados a regressar às suas casas sempre que chove intensamente, disse o coordenador escolar, Tomás Conceição.

“Caso chova, devemos mandar os alunos embora devido à entrada de água através dos buracos do zinco”, afirmou Tomás Conceição aos jornalistas, no local de trabalho.

Fez, como tal, um pedido ao Governo que respondesse urgentemente ao problema em causa, sobretudo às questões ligadas às infraestruturas, aos recursos humanos e aos materiais didáticos.

“Temos medo. A madeira já se encontra atualmente danificada. As condições da escola são extremamente precárias, porque o edifício escolar foi construído no tempo indonésio. Os manuais e os cadernos estão todos estragados. É preciso, por isso, que o ministério relevante dê maior atenção ao assunto, dado que a chuva estragou tudo”, lamentou.

Insistiu ainda que o Governo recrutasse dois professores de Língua Portuguesa para lecionarem nesta escola devido ao elevado número de alunos e ao baixo número de docentes.

O responsável recordou igualmente que o estabelecimento de ensino dispõe, este ano, de 1.148 alunos e 25 professores.

Tomás da Conceição garantiu, por fim, que, apesar desta precariedade, as atividades letivas se mantêm em virtude do cumprimento das regras sanitárias impostas pelo Ministério da Saúde, como o distanciamento físico, o uso de máscara e a lavagem das mãos. (ono)