AJAR pede cerca sanitária nas zonas fronteiriças

by -53 views

DÍLI – O Diretor-Executivo da Asian Justice and Rights (AJAR), José Luís de Oliveira, pediu ao Governo que aplicasse a cerca sanitária nas regiões de Bobonaro, Covalima e Oé-Cusse, administrando igualmente testes em massa da covid-19 nestas zonas, impedindo, desta forma, uma possível transmissão local no país.

A questão foi levantada na sequência da entrada ilegal de pessoas infetadas que acabariam por residir com a família durante três dias.

Segundo Luís de Oliveira, antes de se implementar a cerca sanitária, é necessário que o Governo efetue em primeiro lugar uma avaliação relativamente ao reforço da segurança nas fronteiras por parte das Falintil-Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDL) e da Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL), uma vez que, mesmo que estas entidades garantam a segurança nestas zonas, os movimentos ilegais se mantêm.

 “Se não tivermos outras medidas para travar a circulação ilegal, teremos de isolar os municípios fronteiriços e proceder a testes em massa do novo coronavírus, travando, desta forma, uma possível transmissão comunitária”, sugeriu Luís de Oliveira ao Timor Post, esta segunda-feira (15/02), no seu local de trabalho, no Farol.

O responsável insistiu na importância de uma avaliação sobre o reforço da segurança nas zonas fronteiriças, pedindo ainda que sejam levadas a cabo mais ações de divulgação sobre a prevenção da covid-19 junto da comunidade.

“Precisamos de avaliar. Por que é que as pessoas podem entrar ilegalmente através das fronteiras? As F-FDTL estão a reforçar a segurança. É importante que reforcemos as ações de sensibilização junto dos indivíduos para a contenção deste vírus. Temos ainda de mobilizar os residentes nas zonas fronteiriças para fazerem vigilância, uma vez que as autoridades de segurança não podem trabalhar sozinhas. Necessitamos da consciência dos nossos habitantes”, defendeu.

José Luís de Oliveira pediu, por último, ao Governo que criasse um plano e tomasse uma decisão adequada para responder à situação da covid-19.  (ven)

No More Posts Available.

No more pages to load.