AJAR critica PR por realizar poucas visitas às áreas remotas durante mandato

by -79 views
José Luís Oliveira

DÍLI (Timor Post)– O Diretor Executivo da Associação Asian justice And Rights (AJAR, em inglês), José Luís Oliveira, mostrou-se preocupado com o mandato do Presidente da República (PR), Francisco Guterres Lú-Olo, por efetuar um número escasso de visitas às áreas rurais.

Questionado sobre as visitas ao estrangeiro, o responsável afirmou a sua menor importância, dado o papel relevante qua os embaixadores timorenses assumem lá fora.

“Os nossos embaixadores são representantes do presidente no exterior. Quanto às áreas remotas do nosso território, o cenário é distinto. As suas comunidades necessitam de sentir a presença do presidente, enquanto pai da nação”, disse José Oliveira ao Timor Post, esta segunda-feira (14/06), no seu local de trabalho, no Farol.

“O chefe de Estado realizou apenas quatro visitas aos municípios de Baucau, Viqueque, Ermera e Covalima. É frustrante o facto de não ter efetuado mais visitas aos locais que denotam maior carência durante o seu mandato. Entristece-nos o facto de alguns municípios terem sido esquecidos”, questionou.

Segundo o responsável, as visitas do Chefe de Estado aos diferentes municípios assumem uma importância vital para conhecer as condições reais e os constrangimentos enfrentados pelos seus habitantes.

O académico da Universidade da Paz (UNPAZ) Inácio Mendes disse, por sua vez, que as poucas visitas efetuadas pelo Presidente da República se deveram essencialmente à crise sanitária provocada pela covd-19.

“Foram poucas as visitas oficiais de ‘Lú Olo’ aos municípios durante o seu mandato. O motivo prende-se com o facto de as medidas restritivas terem impedido que se pudesse deslocar a mais locais. É importante a presença do presidente nas regiões mais pobres onde a população vive em situação de precariedade”, concluiu. (Ven)

No More Posts Available.

No more pages to load.